Governo investe mais de R$ 12 milhões em obras de infraestrutura e turismo

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

A região de Barra do Garças recebe importantes investimentos do Governo do Estado para fortalecer o potencial turístico, firmar o município como segmento econômico de destaque e dar melhores condições à população, totalizando R$ 12.334 milhões em obras em andamento e outras já entregues.

Um exemplo são os projetos do Programa de Desenvolvimento Sustentável de Turismo de Mato Grosso (Prodestur), coordenado pela Secretaria de Desenvolvimento Econômico (Sedec) com recursos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Um deles é o Centro de Eventos de Barra do Garças, que está com obras em pleno andamento e a previsão é que seja entregue ainda no primeiro trimestre de 2017. O projeto está orçado em R$ 7,4 milhões.

Quando concluído, o espaço promete ser um incremento ao turismo de eventos e de negócios na região, atividade considerada como um dos segmentos que mais contribui na captação de turistas para o local. Será também um espaço de lazer e entretenimento para a população, com a realização de eventos culturais, esportivos, entre outros. O projeto desenvolvido para o Centro de Eventos contempla cinco opções de uso: auditório, salão principal e três salões. O auditório terá capacidade para acomodar até 555 pessoas sentadas.

“Este projeto era uma demanda antiga da população de Barra. A Região já tem naturalmente a vocação para o turismo e nada mais justo do que abrigar um espaço como um Centro de Eventos que permitirá fortalecer as ações para a atração de turistas e gerar mais desenvolvimento”, explica o secretário adjunto de Turismo da Sedec, Luis Carlos Nigro.

Pontal do Araguaia

Outra boa notícia para a população do entorno de Barra do Garças é a revitalização da Avenida Universitária, em Pontal do Araguaia. As obras estão em estágio final. As construções que beneficiam a Avenida Universitária de Pontal do Araguaia, deverão ser concluídas até o final deste ano. O projeto com recurso do BNDES, está custeado em R$ 2,3 milhões e integra o pacote de ações do Prodestur.

A obra de revitalização da pavimentação asfáltica e drenagem de águas pluviais é importante em função de vários fatores, tais como: orientação correta dos motoristas e pedestres; redução de acidentes de trânsito, já que a pavimentação melhora a trafegabilidade e aumenta a segurança das vias. Também serão feitos serviços de iluminação e sinalização vertical e horizontal da Avenida.

“A melhora da qualidade de vida no município através do desenvolvimento da estrutura urbana facilitará o acesso de turistas para a cidade, que juntamente com Barra do Garças, forma um importante polo turístico de Mato Grosso. Toda a região é bastante procurada para o turismo de aventura, o ecoturismo e o etnoturismo”, ressalta Nigro.

A Prefeitura de Pontal também passou por reforma, com recursos da pela Secretaria de Estado das Cidades (Secid), no valor de R$ 432 mil.

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Aviação regional

Uma ação de destaque bastante aguardada pelos moradores da região é a reforma do aeroporto local, que passará a receber voos regionais da empresa aérea Azul. A reforma é resultado da parceria entre o Governo de Mato Grosso, por meio das Secretarias de Estado de Infraestrutura e Logística (Sinfra) e de Desenvolvimento Econômico (Sedec), e a Prefeitura Municipal. Foi investido aproximadamente R$ 1,5 milhão em recursos do Governo do Estado na construção da cerca operacional e na aquisição do maquinário de raio-x do aeroporto. A reforma do novo terminal do aeroporto ficou a cargo da prefeitura.

O voo Cuiabá-Barra do Garças faz parte das ações do Programa Voe MT, idealizado pela Sedec com intuito de fomentar a aviação regional, contribuindo para transformar o turismo em um dos principais pilares do desenvolvimento econômico do estado.

O Voe MT foi criado para fomentar e democratizar o transporte aéreo e diversificar as cidades a serem atendidas com voos regulares. Pelo programa as companhias aéreas podem obter redução da alíquota do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) para compra de querosene de aviação.

A redução é progressiva, de 20% a 84%. Atualmente, as companhias aéreas pagam uma alíquota de 25% na compra do combustível. O querosene de aviação representa mais de 40% nos custos de operação de uma empresa aérea.

Águas Quentes

Outra ação que fortaleceu o turismo na região de Barra do Garças foi a revitalização do Parque das Águas Quentes ‘Antônio Carlos do Nascimento’. O parque fica dentro do perímetro urbano do município e chega a receber 30 mil pessoas por mês, entre turistas e moradores, segundo informações da Secretaria Municipal de Turismo.

Situado em meio uma imensa área verde, o parque abriga um ambiente único, com águas termais distribuídas em piscinas, cascatas, ofurô, toboágua e o famoso Córrego da Preguiça. Os turistas que visitam o local ainda podem curtir o inusitado bar molhado (construído em meio a uma das piscinas) e um restaurante panorâmico.

As águas termais, com temperaturas que variam de 31 a 43 graus, são utilizadas ainda para fins terapêuticos, como tratamentos de fisioterapia. “O parque, inclusive, oferece um programa voltado aos idosos, que é um sucesso”, explica a secretária de Turismo de Barra do Garças, Mônica Porto.

O projeto de revitalização do local, custeado pela Secid no valor de R$ 702 mil, contemplou o reparo de cinco piscinas termais e a manutenção do chamado Córrego da Preguiça, que corta todo o parque e é uma das maiores atrações do lugar. Além disso, o chamado escorregador de boias (toboágua) também passou por reforma e tem à disposição dos visitantes boias coloridas, um atrativo a mais para quem frequenta o complexo.

Segundo Mônica Porto, as piscinas do parque nunca tinham sido reformadas desde a construção, em 1998 e, devido ao desgaste do tempo, apresentavam infiltrações. “As piscinas foram totalmente reformadas. Houve um trabalho hidráulico para barrar os vazamentos e elas também receberam pintura”, relatou.

Prodestur

O programa faz parte da estratégia do Estado em fomentar o turismo local, por meio de investimentos em obras na área de infraestrutura. Para que os valores voltassem a ser liberados, a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico (Sedec) atuou na readequação das exigências de viabilidade econômico-financeira do BNDES. Atualmente, o Prodestur tem como foco a realização de investimentos de infraestrutura e promoção turística nas regiões que formam o chamado “Corredor Turístico”, sendo elas: Pantanal, Chapada dos Guimarães, Nobres e Baixada Cuiabana, além da região do Araguaia.

Levantamento realizado pela Secretaria de Desenvolvimento Econômico (Sedec) mapeou 38 atrativos turísticos no polo Araguaia. Os atrativos, aliados a obras de infraestrutura e acesso, podem ajudar na transformação e fortalecimento econômico da região.

Fonte: Agoramt

By TurismoMT

NOVA ARTE TURISMOMT RGB

Anúncios

Número de cidades com potencial turístico em MT diminuiu, diz pesquisa

Quantidade caiu de 89 para 77, segundo o Mapa do Turismo 2016.
Pelo levantamento, Mato Grosso é dividido em 14 regiões turísticas.

Tuiuiú (sobre o tronco), ave-símbolo do Pantanal mato-grossense, e colheireiros (Foto: Carolina Holland/G1)

Tuiuiú (sobre o tronco), ave-símbolo do Pantanal mato-grossense, e colheireiros (Foto: Carolina Holland/G1)

Desde 2013, o número de municípios de Mato Grosso com potencial turístico diminuiu de 89 para 77 em 14 regiões turísticas, conforme o Mapa do Turismo 2016 divulgado nesta terça-feira (12) pelo Ministério do Turismo. Os municípios são divididos em cinco categorias, de A a E, sendo que A, B e C contam com 95% dos empregos formais em hóteis e afins, 87% dos locais formais de meios de hospedagem, 93% do fluxo doméstico e fluxo internacional.

Para Diego Augusto Orsini Beserra, coordenador de pesquisa e planejamento do Turismo em Mato Grosso, o fato de haver menos municípios do estado na lista não significa, necessariamente, algo ruim.

“Ou o município não atendeu aos critérios ou não teve a intenção de participar. Não vejo como algo ruim, até porque o mapa não é estático e vai ser atualizado. E as principais cidades em relação ao turismo no estado estão na lista”, disse.

Os critérios para que os municípios pudessem entrar na lista são ter órgão responsável pelo turismo, dotação orçamentária para o turismo e assinar um termo se comprometendo a participar do programa de regionalização do turismo do estado, disse Beserra.

“Dentro de uma região, é identificada qual cidade tem a oferta principal, a complementar e as de apoio às atividades turísticas, ou seja, não necessariamente o município tem que ter grande potencial, mas sim oferecer algo que possa fomentar o turismo naquela região, como produção de baru e artesanato, por exemplo”, explicou o coordenador.

Em Mato Grosso, segundo o mapa, somente Cuiabá está na categoria A, sendo que Várzea Grande, Cáceres, Rondonópolis, Barra do Garças e Sinop estão na categoria B. Na categoria C estão 19 municípios, entre eles Chapada dos Guimarães, Alta Floresta, Poconé, Aripuanã, Nova Xavantina e Primavera do Leste.

Os municípios nas categorias D e E têm características de apoio às cidades geradoras de fluxo turístico, sendo quem muitas vezes são aquelas que fornecem mão de obra ou insumos necessários para atendimento aos turistas. Os que saíram da lista anterior, que tinha sido divulgada em 2013, era dessas categorias (sendo 6 da D e 7 da E).

No Brasil, o número de cidades com potencial turístico diminuiu de 3.345 municípios em 303 regiões turísticas em todo o país, para 2.175 municípios em 291 regiões turísticas.

Entre os municípios que saíram estão Campinápolis, Cocalinho, Alto Taquari, General Carneiro, Pontal do Araguaia, Brasnorte e Castanheira.

As 14 regiões turísticas de Mato Grosso, segundo o Mapa do Turismo, são:

Região Turística Pantanal Mato-Grossense (Barão de Melgaço, Cáceres, Nossa Senhora do Livramento, Poconé e Santo Antônio do Leverger);

Região Turística das Nascentes (Barra do Bugres, Campo Novo do Parecis, Sapezal e Tangará da Serra);

Região Turística Cristalino (Alta Floresta, Carlinda, Nova Bandeirantes, Nova Monte Verde e Paranaíta);

Região Turística Domo de Araguainha (Alto Araguaia, Alto Garças, Guiratinga, Ponte Branca e Torixoréu);

Região Turística Metropolitana (Cuiabá, Várzea Grande);

Região Turística Nascentes do Rio Cuiabá (Acorizal, Chapada dos Guimarães, Diamantino, Jangada, Nobres, Nortelândia, Rosário Oeste, São José do Rio Claro);

Região Turística Portal da Amazônia (Colíder, Guarantã do Norte, Itaúba, Marcelândia, Matupá, Nova Canaã do Norte, Peixoto de Azevedo);

Região Turística Portal do Agronegócio (Lucas do Rio Verde, Nova Mutum, Nova Ubiratã, Sinop e Sorriso);

Região Turística Portal do Araguaia (Barra do Garças, Canarana, Luciara, Nova Xavantina, Novo São Joaquim, Santa Terezinha, São Félix do Araguaia);

Região Turística Rota dos Ipês e das Águas (Itiquira, Poxoréo, Primavera do Leste e Rondonópolis);

Região Turística Vale do Cabaçal (Araputanga, Curvelândia, Lambari D’Oeste, Mirassol d’Oeste, Reserva do Cabaçal, Rio Branco, Salto do Céu e São José dos Quatro Marcos);

Região Turística Vale do Guaporé (Comodoro, Conquista D’Oeste, Jauru, Nova Lacerda, Pontes e Lacerda, Vila Bela da Santíssima Trindade);

Região Turística Vale do Juruena (Aripuanã, Cotriguaçu, Juara, Juína, Juruena, Porto dos Gaúchos e Tabaporã);

Região Turística Vale do São Lourenço (Campo Verde, Dom Aquino, Jaciara e Juscimeira).

Fonte: G1

TURISMOMT

NOVA ARTE TURISMOMT RGB

Beto explora belezas de cidade e faz ações para atrair os turistas

aguas_quentes_500

Parque das Águas Quentes vai passar por uma reforma


Considerado um dos principais roteiros turísticos de Mato Grosso, Barra do Garças (520 km de Cuiabá) , com 60 mil habitantes, quer aproveitar o efeito Copa do Mundo para se firmar como um polo de turismo na região Centro-Oeste. A primeira iniciativa do novo gestor da cidade, Beto Farias (PSD), foi criar a secretaria de Turismo para gerenciar o setor.

A pasta é comandada pelo empresário Romário Queiroz, filiado ao PMDB, que deixou as diferenças políticas de lado e começou as desenvolver as ações que pretendem dar uma nova dinâmica a política turística. O primeiro desafio foi reativar o Carnaval de Rua, que há mais de 20 anos não era realizado. “O resultado foi satisfatório”, diz o secretário.

Vencido esse primeiro desafio, a secretaria se prepara para por em prática outros projetos, como a construção de um Centro de Convenções, numa parceria com secretaria estadual de Turismo e a UFMT; a reforma do aeroporto, para a implantação de uma linha comercial; a revitalização do Parque Turístico do Porto do Baé, às margens do Rio Araguaia; a pavimentação do acesso ao Mirante do Cristo Redentor; a realização da temporada de praia 2013 com quatro shows nacionais e uma das ações mais importantes: a reforma e ampliação do Parque das Águas Quentes.

Segundo ele, para a reforma do aeroporto, já existem R$ 2 milhões para a 1ª etapa, que consiste reestruturação do alambrado e do terminal de embarque e desembarque, e um posto do Corpo de Bombeiros. No centro de convenções serão R$ 5 milhões para acomodar cinco mil pessoas e no Porto Baé será feita uma parceria com a rede privada.

Parque Turístico do Porto do Baé, em Barra do Garças

Parque Turístico do Porto do Baé, em Barra do Garças

 O município vai trabalhar também a exploração da trilha de cachoeiras por meio de um projeto de lei, que passará pela Assembleia Legislativa, sobre o uso do potencial do Parque Estadual da Serra Azul. “Recursos já estão garantidos para a pavimentação do acesso ao Cristo. Estamos aguardando apenas a licença da Sema para o início da obra”, ressalta o secretário.

Turismo_Romario_Queiroz

Secretário de Turismo Romário Queiroz

O secretário afirma que, para implantar essa nova política no turismo, uma das primeiras ações será a reabertura do Centro de Atendimento ao Turista, localizado no pé da ponte sobre o rio Garças. O local está desativado há quatro anos e passará por reformas para recepcionar os turistas que chegam à cidade.

  Romário ressalta também que a Secretaria de Turismo está levantando por meio do Cadastur – sistema de cadastro de pessoas físicas e jurídicas que atuam na cadeia produtiva do turismo – que visa promover o ordenamento, a formalização e a legalização dos prestadores de serviços turísticos no município.

Francis Amorim, de Barra do Garças/Rdnews

BY TURISMOMT

NOVA ARTE TURISMOMT RGB

Oficina define perfil do turismo na Região do Araguaia

Representantes de municípios da Região do Araguaia participaram, na última sexta-feira (03.02), da 1ª Oficina de Diagnostico do Plano de Desenvolvimento Integrado de Turismo Sustentável – PDITS, realizado em Barra do Garças (509 Km a Leste de Cuiabá).

De acordo com o servidor da Sedtur, Geraldo Donizete Lucio, o PDTIS norteia os parâmetros junto ao Ministério do Turismo (MTtur) com o objetivo maior que é a execução de obras para incentivar o turismo e o desenvolvimento sustentável. “O trabalho precisa ser construído em conjunto entre os municípios envolvidos, a consultoria que desenvolve o diagnóstico e a Sedtur”, comenta.

Já o secretário de Estado de Desenvolvimento do Turismo (Sedtur) em exercício, Jairo Pradela, frisa que é no PDITS que acontece a análise das condições sociais, econômicas, institucionais, ambientais e de infraestrutura dos municípios. Além disso, é feita a análise dos aspectos turísticos do polo: atrativos turísticos efetivos e potenciais, oferta de produtos e serviços, perspectivas de investimentos do setor privado, perfil do turista e demanda turística atual e potencial. “É de suma importância a participação dos gestores públicos e do segmento do turismo no processo que irá orientar e definir a prioridade de investimento na região”, frisa Pradela. Ele ressalta ainda, que a secretária de Desenvolvimento do Turismo de Mato Grosso, Teté Bezerra, e o Governo do Estado como um todo vem trabalhando para desenvolver e fomentar o turismo no Araguaia.

Durante a PDITS foi apresentada pela Fundação Getúlio Vargas (FVG) consultoria contratada pela Sedtur para elaborar o relatório do plano na Região do Araguaia, o estudo da primeira fase do diagnóstico.

O coordenador de projetos da FGV, André Coelho explica que ao todo serão três oficinas, sendo a segunda prevista para acontecer até final do mês de março. Nelas serão elaboradas as estratégias das ações para delinear o plano de ação e finalizar o estudo na terceira e última etapa. Depois de concluído o estudo será apresentado durante audiência pública e utilizado como referência para Programa de Desenvolvimento do Turismo do Ministério do Turismo (MTur) – Prodetur.

Outro detalhe salientado por André é a importância da participação dos municípios na primeira etapa, pois é o momento para se corrigir os possíveis erros de informação. “Apesar do grupo de pesquisa ter visitado os municípios e formulado os aspectos de cada uma, nada melhor que um representante de sua localidade participar da construção do relatório”, define.

A representante do município de Nova Xavantina (645 Km a Leste da Capital), Lucinha Heinering, frisou a importância de participar do processo de construção do estudo principalmente para corrigir falhas. Ela cita, por exemplo, a acessibilidade. “Nosso forte e explorar os festivais de praia que precisam ser formatado e se tornar uma referência nacional, para isso as adaptações aos Portadores de Necessidades Especiais (PNE) são de suma importância”, explica.

http://www.circuitomt.com.br/

BY TURISMOMT

Região do Araguaia discute potencialidades turísticas

É importante uma referência norteadora da atividade turística de cada região pesquisada

Com o objetivo de nortear o desenvolvimento do turismo na Região  Araguaia, acontece no dia 03 de fevereiro em Barra do Garças, uma oficina para analise de apreciação dos municípios que participam do diagnostico do Plano de Desenvolvimento Integrado do Turismo Sustentável – PDITS.

Estão sendo convocados a participar gestores públicos e empresários do segmento do turismo que tem interesse no desenvolvimento da região. O encontro será realizado no auditório do Hotel Explanada, em Barra do Garças, das 8h às 18h.

O estudo começou em setembro do ano passado pela Fundação Getulio Vargas, contratada pela Secretaria de Estado de Desenvolvimento do Turismo – Sedtur e visa o desenvolvimento sustentável do turismo da região, a exemplo de ações que visem melhorias nas condições de saúde, saneamento básico, segurança pública e infraestrutura.

Para servidora da Sedtur e gestora responsável pelo PDITS Araguaia, Simone Lara, o Plano é uma referência norteadora da atividade turística de cada região pesquisada. Ela cita que os polos Cerrado e Pantanal já foram realizados PDITS e que agora o foco do estudo é o Araguaia.

Ela cita ainda a importância da participação da comunidade local na oficina. “É relevante que os interessados no desenvolvimento continuado do turismo participem das discussões, pois é com o estudo que é possível a busca por recursos adequados para viabilização de projetos através do PDITS”, argumenta Simone.

O secretário de Estado de Desenvolvimento do Turismo (Sedtur) em exercício, Jairo Pradela, frisa que é no PDITS que acontece a análise das condições sociais, econômicas, institucionais, ambientais e de infraestrutura, e análise dos aspectos turísticos do polo: atrativos turísticos efetivos e potenciais, oferta de produtos e serviços, perspectivas de investimentos do setor privado, perfil do turista e demanda turística atual e potencial.

 “É de suma importância a participação dos gestores públicos e do segmento do turismo no processo que irá orientar e definir a prioridade de investimento na região”, frisa Pradela. Ele ressalta ainda, que a secretária de Turismo, Teté Bezerra e o Governo do Estado como um todo vem trabalhando para desenvolver e fomentar o turismo no Araguaia.

http://www.sedtur.mt.gov.br/

BY TURISMOMT

 

Investimentos vão potencializar o turismo em Mato Grosso

Com um potencial de aquecer a atividade econômica turística no Estado, ações específicas estão sendo desenvolvidas em vários municípios no Pantanal pela Secretaria de Desenvolvimento do Turismo (Sedtur), através de investimento do Governo do Estado e Federal, na ordem de R$ 70 milhões.

A secretária de Turismo, Teté Bezerra, comenta que o turismo deverá fomentar o desenvolvimento do Pantanal mato-grossense e garantir a execução de obras consideradas como fundamentais. “O Pantanal é âncora dos nossos atrativos turísticos e referência no mundo todo. Por isso, o Governo do Estado não mede esforços para melhorar a infraestrutura do local”.

Um exemplo das ações que estão sendo efetuadas na Região Pantaneira é a implantação da rede de alta tensão que irá beneficiar mais de 100 famílias localizadas na Transpantaneira que ainda utilizam geradores a diesel. A parceria é entre o município de Poconé (100 km de Cuiabá), a concessionária de energia elétrica (Rede Energia) e o Estado.

Outra ação que se desmembra em duas é a pavimentação da MT 060 que liga Poconé ao início da Transpantaneira, um total de 17 quilômetros, sendo três já asfaltados faltando 14 quilômetros para concluir. A segunda e a recuperação da MT 060 entre Cuiabá e Poconé. Ainda em Poconé estão previstos a construção do Centro de Integração Artesanato e Cultura, do píer e atracadouro em Porto Jofre e a pavimentação e drenagem das águas pluviais.

Já em Barão de Melgaço (102 km de Cuiabá), serão realizadas a recuperação do museu da cidade e dos atrativos turísticos. Tem ainda a pavimentação da Rodovia Verde – a MT 040 que interligará Cuiabá a Rondonópolis numa extensão de 220 quilômetros, criando uma rota alternativa entre as duas cidades e aqueles que trafegam entre o Sul e Sudeste do Brasil.

Em Santo Antônio de Leverger (30 km de Cuiabá) será feita a urbanização da Avenida Augusto Leverger e Beira Rio. Serão retomadas as obras do Memorial Rondon, uma homenagem ao Marechal Cândido Mariano da Silva Rondon, nascido no distrito de Mimoso, por onde a rodovia verde irá passar. No município de Cáceres, a Sedtur está desenvolvendo um projeto de fortalecimento do turismo na Região Sudoeste com a realização de workshops regionais contemplando 22 municípios da região. O projeto conta com parceria da Universidade do Estado de Mato Grosso (Unemat), Comitê Gestor de Turismo Destino Indutor de Cáceres e Consórcio Intermunicipal do Complexo Nascente do Pantanal.

Outra ação é referente à proposta da mudança na lei da pesca e a implementação do pesque-e-solte nos rios do Estado de Mato Grosso entregue ao governador Silval Barbosa. O projeto foi feito por meio de uma parceria entre a Associação Mato-grossense de Ecologia e Pesca Esportiva (Amepesca) e a Sedtur. A proposta prevê que a pesca amadora no Estado seja feita apenas no sistema pesque-e-solte.

Para viabilizar a proposta, a Amepesca e a Sedtur ouviram diversos representantes do segmento que atuam em dez cidades que têm o turismo da pesca como principal atrativo. Foram elas: Cuiabá, Cáceres, Alta Floresta, Barão de Melgaço, Canarana, São Félix do Araguaia, Luciara, Barra do Garças, Nova Xavantina e Poconé.

De acordo com a secretária Teté Bezerra o Pantanal é uma das reservas mais importantes e que chama a atenção de todo o Planeta devido à preservação ambiental. “Precisamos estimular o potencial turístico que permita que outros setores ligados ao turismo ganhem maior utilização, gerando emprego, renda e o aquecimento da economia”, conclui.

 http://www.cenariomt.com.br/

BY TURISMOMT

Parque das águas quentes – Barra do Garças – MT

DESTINO – Parque das águas quentes localizado em uma imensa área verde, no perímetro urbano de Barra do Garças – MT, o parque abriga um ambiente único, com águas termais em abundância distribuídas em piscinas, cascatas, rio da preguiça, bar molhado, toboágua e restaurante panorâmico. Com propriedades terapêuticas, suas águas termais, com temperaturas que variam de 31 a 43 graus, são muito procuradas, recebendo turistas de várias regiões brasileiras, pois melhoram o estresse e relaxam o corpo, além de proporcionar aumento da vitalidade sexual e melhorias no sistema gástrico e intestinal.



Mas o que realmente chama a atenção de quem o visita é a total integração com a natureza, pois as árvores nativas do parque foram mantidas e em seus jardins florescem plantas do Cerrado. Totalmente integrado à natureza o parque é hoje com certeza uma excelente opção de descanso e lazer para toda a família.



O Parque é administrado pela Prefeitura Municipal de Barra do Garças através da Secretaria de Indústria Comércio e Turismo. Maiores informações sobre horário de funcionamento e preços entrar em contato pelo telefone (66) 3402-2024 ou 3402-2000.

Fonte e fotos http://www.coisasdematogrosso.com.br/

BY TURISMOMT


 

%d blogueiros gostam disto: