Conheça alguns dos principais roteiros de mergulho no País.

Quem deseja praticar o mergulho sem o auxílio do instrutor deve fazer um curso básico

Mergulho

O mergulho é uma das atividades de aventura mais desejadas pelos turistas, segundo Associação Brasileira das Empresas de Ecoturismo e Turismo de Aventura (Abeta).

Para poder mergulhar, o interessado passa primeiro pelo “batismo”, uma descida realizada até 12 metros de profundidade. O turista recebe uma breve explicação e depois mergulha acompanhado por um instrutor.

Quem deseja praticar o mergulho sem o auxílio do instrutor deve fazer um curso básico, dividido em aulas teóricas e exercícios práticos em piscinas ou águas abertas. Após esse processo, o interessado faz uma prova teórica. O praticante recebe um certificado e estará apto a mergulhar.

Há várias escolas no País; procure aquelas com certificação de entidades reconhecidas internacionalmente, como o Padi (Professional Association of Diving Instructors ou Associação Profissional dos Instrutores de Mergulho, a maior certificadora de mergulho do mundo) ou o PDIC (Professional Diving Instructors Corporation ou Corporação dos Instrutores Profissionais de Mergulho).

Turistas que possuem mobilidade reduzida ou não têm movimento em nenhum dos membros, também têm acesso ao mergulho, desde que estejam acompanhados por um instrutor habilitado pela Sociedade Brasileira de Mergulho Adaptado. Deficientes visuais podem mergulhar conduzidos por outro mergulhador e a comunicação é feita por meio de toques.

Confira alguns dos principais roteiros de mergulho no Brasil, tanto para flutuação quanto para descidas com cilindro:

Fernando de Noronha (PE): Ilha localizada no Oceano Atlântico, a 360 km da costa brasileira. São 21 ilhas e ilhotas com os melhores pontos de mergulho do Brasil, com visibilidade que chega a 50 metros em alguns pontos. A diversidade de espécies marinhas faz com que o praticante se sinta em um grande aquário, com tartarugas-marinhas, golfinhos, diversos tipos de peixes, corais. A entrada de turistas é controlada, com pagamento de taxa ambiental por tempo de permanência.

Guarapari (ES): Litoral Sul do Espírito Santo, conhecido como um dos mais belos trechos do litoral sudeste do Brasil. Uma movimentação traz para a superfície águas profundas do oceano e desenvolve vida marinha no entorno da ilha.  O mergulhador também pode visitar naufrágios, como os do Beluccia e do Victory 8B. O primeiro afundou em fevereiro de 1903 e o segundo, em 2003. O Victory 8B foi um naufrágio controlado do Brasil, preparado para mergulhadores visitarem e que se tornou um abrigo para várias espécies marinhas. A visibilidade é de cerca de 10 metros durante o ano e, no verão, pode atingir 15 metros.

Abismo Anhumas (MS):  É uma caverna localizada a 23 km de Bonito (MS). É preciso descer 72 metros de rapel para atingir um lago de águas cristalinas, com 80 metros de profundidade. Quem tem certificação pode fazer mergulho com cilindro.

Rio Formoso (MS): O mergulhador vê de perto a formação calcária e os peixes da região, principalmente o piraputanga e o curimbatá. A profundidade é de 5,5 metros. Rio Formoso fica a seis quilômetros do centro de Bonito (MS).

Rio da Prata (MS): Quem não tem certificação pode mergulhar nas águas cristalinas do Rio Prata, acompanhado por um condutor profissional. Lá é possível ver, a uma profundidade de até oito metros, uma variada quantidade de peixes, como cacharas, pacus, curimbatás, pintados, piraputangas e dourados.

Lagoa Misteriosa (MS): A profundidade desse lago, como o nome já diz, é um mistério: um mergulho exploratório já alcançou 220 metros, sem que o fundo fosse avistado. Mergulhar com cilindros permite ver os paredões rochosos, a vegetação subaquática e cardumes de pequenos peixes.

Naufrágio Rosalinda (BA): Localizado no Arquipélago dos Abrolhos, a 70 km da costa, mergulhadores podem visualizar o cargueiro italiano que afundou em 1955. Os sacos de cimento que estavam em seu porão continuam intactos, a 20 metros de profundidade. O casco está coberto de corais-de-fogo. Para entrar no navio é necessária certificação avançada.

Naufrágio Guadiana (BA): Navio inglês que naufragou em 1885, levando grãos de café, localizado no Arquipélago de Abrolhos, está a 27 metros de profundidade e tem 120 metros de comprimento. O mergulhador encontra vários tipos de corais e cardumes de griacó a meia nau e barracudas grandes. Exige certificação avançada para mergulhar.

Naufrágio Santa Catarina (BA): Cargueiro alemão a vapor, carregado de material agrícola, afundou em 1914. Tem 114 metros de comprimento e virou casa de cardumes de budiões azuis, salemas, raias matas e outras espécies marinhas. Também é possível identificar vasos sanitários, guinchos e casas de máquina. Está a 25 metros de profundidade e é necessário certificação avançada para mergulhar no local.

Fontes:
Ministério do Turismo
Associação Brasileira das Empresas de Ecoturismo e Turismo de Aventura (Abeta)
Sociedade Brasileira de Mergulho Adaptado

BY TURISMOMT

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: