Amsterdã, um convite para todas as estações do ano

Amsterdã é um convite para todas as estações do ano, com campos de tulipas coloridas, moinhos, canais medievais e arquitetura holandesa. Por trás deste cenário de contos de fadas, está também a cidade mais liberal de toda a Europa, que atrai a atenção do mundo pelas suas leis permissivas com relação a assuntos polêmicos.

Amsterdã se desenvolveu em meados do século XVII, explorando seu movimentado porto e criando um excelente mercado para o comércio internacional, com negócios entre países de todo o mundo. Nesta época era a cidade mais rica de toda a Europa e recebeu grandes investimentos em sua estrutura urbana, como a construção dos seus famosos canais. O sistema de canalizaçãp foi um projeto ambicioso que visava segurança e manutenção da água, extremamente importante para uma cidade que está a abaixo do nível do mar.

A época áurea se foi, mas Amsterdã conseguiu conservar sua história, estampada em cada esquina do centro antigo. Comece a visita por um passeio de barco, uma verdadeira volta ao passado. Em meio aos 1600 canais, mais de 5 mil prédios antigos emolduram a cidade. A Praça Dam é cercada de comércio e museus e é o coração da cidade desde o século XIII.

Outras principais áreas comerciais estão situadas ao longo da avenida Damrak e ruas Nieuwendijk, Kalverstraat, Leidse Straat e a Praça Leidseplein. O Palácio Real e a chamada Igreja Nova (Nieuwe Kerk), que apesar de mais recente, foi construída no ano de 1408. Vale à pena também ir até a casa de Anne Frank, a menina judia cujo diário virou best-seller.

Outros museus interessantes são o Rijksmuseum, o maior acervo de arte da Holanda; os museus Van Gogh e Rembrand, que possuem coleções destes artistas; além do Stedelijk, que abriga quadros de outros pintores não menos famosos como Monet, Picasso, Chagal e Cézzane. Em Amsterdã se encontra o famoso bairro da Luz Vermelha, onde a prostituição é legalizada e mulheres se exibem nas vitrines a espera de clientes. A tolerância de Amsterdã também vale para a maconha, onde seu uso é liberado em cafés especiais. No cardápio, são oferecidas ervas oriundas dos mais diferentes países, tudo de maneira bem profissional e civilizada.

Para quem procura agito, a melhor localização para se hospedar é em volta da Praça Leidseplein, o Hotel Aalders é uma boa opção de acomodação econômica. Para quem gosta de luxo e não abre mão do conforto a sugestão é o Hotel Intercontinental, com uma bela arquitetura às margens do canal.

Para desbravar a cidade, o ideal é juntar-se aos milhares de holandeses e turistas e alugar uma bicicleta. O transporte urbano é bem servido e conta com bondes, metrô e ônibus. Para chegar às cidades vizinhas e outras capitais européias em poucas horas, o trem é a melhor opção.

A Holanda faz parte do chamado Espaço Shengen, que não exige visto de turista brasileiro para permanência até três meses. Basta apresentar passaporte com validade mínima de 6 meses, reserva de hotel comprovada e seguro-saúde no valor mínimo de 30 mil Euros. Para se chegar ao país, há vôos diretos desde São Paulo pela Cia aérea KLM, que oferece bilhetes a partir de R$ 1.600,00.

Fê Costta é graduada em Turismo e já visitou mais de 40 países. Há três anos escreve suas aventuras no blog viaggio-mondo.com

Por Fê Costta, do Yahoo! Brasil

BY TURISMOMT

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: