Poços de Caldas muda perfil e investe em novo turismo

Antes conhecida como “cidade dos namorados”, estância buca novos rumos. Negócios, eventos e lazer são as novas vertentes exploradas na cidade.

Turismo investe em novas vertentes. (Foto: João Daniel Alves / EPTV)

Famosa pelo termalismo e pelos cassinos do século 19, Poços de Caldas (MG) investe em um turismo diversificado e recria o próprio perfil. Com apostas no turismo ecológico, cultural, de aventura, esportes radicais e de negócios, a cidade recebe hoje pessoas de idades e perfis socioeconômicos variados.

A Secretaria de Turismo não informa dados atualizados sobre o número de turistas que visitam a cidade anualmente. No entanto, uma pesquisa de demanda turística feita pela Secretaria Municipal de Turismo em 2009 revela o perfil de quem visita o município. Dos entrevistados, 45% já foram à cidade de duas a quatro vezes, 23% já estiveram no município pelo menos 10 vezes, 15% já visitaram Poços entre cinco e 10 vezes e apenas 17% estavam na cidade pela primeira vez. Outro quesito da pesquisa mostra que 36% dos turistas são casais, 26% viajam com amigos ou família, 24% visitam a cidade em excursões e 14% viajam sozinhos.

A fisioterapeuta Andreza, durante visita
à Cascata das Antas, em Poços de Caldas.
(Foto: Arquivo Pessoal)

Estes dados são comprovados pela fisioterapeuta Andreza Goulart, 31 anos, que vai até a estância ao menos uma vez por mês. Natural de São Bernardo do Campo (SP), ela vive em Itajubá (MG) com o marido, que tem familiares em Poços de Caldas. Apaixonada pela cidade, Andreza montou no próprio blog, um guia de visitação da cidade. Pela web, ela deixa comentários pelo Twitter e posta fotos, que como ela mesma diz, são para provar como a cidade é bonita.

“Se eu pudesse, morava em Poços de Caldas. É uma cidade organizada e completa. Não consigo deixar de visitar e indicar, afinal, é um destino turístico que atende todas as demandas e necessidades de quem procura a estância para passear”, relata.

A secretária de Turismo e Cultura do município, Durce Helena Gouvêa, esclarece que Poços de Caldas não têm mais o rótulo de cidade que recebe casais para lua de mel. No entanto, abrange outros segmentos turísticos. “Não temos feito grandes investimentos, mas mantemos o que tradicionalmente atrai os turistas para a cidade. A Fonte dos Amores e o Recanto Japonês são bem procurados, assim como as atrações culturais, como a Sinfonia das Águas”, diz.

Ainda de acordo com a secretária, a cidade oferece um turismo financeiramente viável. “Se analisarmos, visitar Poços de Caldas é um passeio que não fica caro, até pela questão dos preços de hotéis, alimentação, diversão e lazer e o clima agradável que as pessoas podem aproveitar. Por isso acredito que as pessoas retornem tantas vezes, conforme mostra a pesquisa”, enfatiza.

O proprietário de um hotel, André Carneiro, comenta que embora a cidade não possua mais a característica de “cidade dos namorados”, as demais vertentes turísticas movimentam o setor hoteleiro. Durante o último feriado de Corpus Christi, todos os quartos ficaram ocupados e foram reservados antecipadamente. “Embora atualmente as viagens de núpcias sejam passadas em outros locais, devido às facilidades de viagens aéreas, Poços continua atraindo pessoas. A cidade não deixa de ser acolhedora e romântica. O que recebemos demais são casais que vêm passar o fim de semana por aqui”, considera.

Embora não tenha mais um foco turístico definido, Poços continua encantando e atraindo os turistas, que visitam a cidade e fazem questão de retornar. O músico de Fortaleza (CE), Ribamar Felipe Souza Miranda, de 23 anos, já esteve na estância por três vezes, sozinho ou com amigos. Em todas as vezes, ele viajou para participar de eventos. “Não conhecia a cidade e vim convidado para um evento literário e musical. Fiquei encantado com a beleza. Também com o clima frio, tão diferente do Nordeste”, comenta.

Galeria: veja mais imagens de Poços de Caldas

Em um passeio de teleférico até o Cristo da cidade, o músico comentou a arquitetura planejada. “É uma cidade maior do que parece, quando olhada de cima e é também muito bonita e bem distribuída. As belezas naturais da Serra e da mata que ficam próximos ao Cristo são encantadoras. Já estive aqui três vezes, mas vou voltar, porque não tive tempo de conhecer tudo que gostaria ainda”, destaca.

http://g1.globo.com/

BY TURISMOMT

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: