Potencial turístico do Centro-Oeste é reconhecido em evento

A soma de esforços entre os Estados que compõem a região Centro-Oeste para o fomento do setor turístico, como garantia de recursos a serem investidos em Mato Grosso do Sul foi o ponto principal abordado pelo governador André Puccinelli durante abertura da reunião para tratar da divulgação da Linha de Financiamento de Desenvolvimento do Turismo Regional – Fundo Constitucional de Financiamento do Centro-Oeste (FCO).
 
Durante a solenidade Puccinelli ressaltou a importância do financiamento principalmente para os médios e pequenos investidores e lembrou que os prazos para aprovação precisam ser menores. “Os projetos não podem demorar oito meses para serem analisados, precisamos reduzir este tempo para cerca de 30 dias no máximo, somente desta forma fortaleceremos o turismo na nossa região”. Ele disse ainda que as dificuldades devem ser sanadas em conjunto e propôs que os 41 deputados que representam a região Centro-Oeste, se unam aos 12 senadores, para que juntamente com a Sudeco, tenha o mesmo volume de recursos e as mesas condições das outras regiões. 
 
O representante dos empresários, Marco Antônio Lemos espera discutir a importância dos financiamentos com juros compatíveis e linhas de créditos que atendam as necessidades dos empresários do Trade Turístico com taxas mais atraentes e carências suficientes. “Estes pontos são fundamentais para que não haja devolução de recursos do Fundo sem serem utilizados, em alguns casos, pelo desconhecimento por parte dos empresários. As discussões são extremamente salutares, com elas podemos esclarecer as maneiras e regras que podem ser utilizadas para potencializar estes recursos nas empresas”, comentou. 
 
O investimento através de FCO visa auxiliar o crescimento de toda cadeia produtiva do turismo na região. De acordo com o diretor-superintendente da Sudeco, Marcelo Dourado, as ações têm apresentado novidades aos empresários do segmento. Houveram avanços significativos nas condições de financiamento através do Fundo do Fundo Constitucional de Financiamento do Centro-Oeste, além de prazos maiores, ampliação na viabilidade dos recursos para os empresários, redução da burocracia na obtenção do financiamento e criação do cartão FCO
 
De acordo com o diretor já estão disponíveis R$ 468 milhões para serem aplicados na região Centro-Oeste. Somente no Estado de Mato Grosso do Sul está previsto a injeção de R$ 268 milhões para alavancar o setor turístico, de comércio e de serviços. “Prever o futuro é criar agora com recursos que já podem ser utilizados. Com estes investimentos podemos proporcionar mais turismo de qualidade. Atualmente apenas 36% do montante disponibilizado pelo Fundo as empresas são utilizados. Precisamos mudar estes números e fazer com que mais empresários invistam no turismo da região Centro-Oeste”, pontua Marcelo. 
 
Segundo a presidente da Fundação de Turismo do Mato Grosso do Sul (Fundtur), Nilde Brun, as novidades no setor financeiro do FCO irão facilitar o acesso dos empresários a linha de crédito já existente. Para Nilde o grande gargalo a ser superado é a liberação dos recursos. “Vamos discutir as necessidades dos empresários e ouvir suas dificuldades para atender cada segmento e proporcionar melhoria nos grandes eventos que acontecem no Brasil. Não somos sede da Copa do Mundo, mas queremos que Mato Grosso do Sul se torne rota. Queremos que o turista assista aos jogos em uma das duas sedes da região Centro-Oeste e venha aproveitar seu tempo de folga no nosso Estado”, falou a presidente da Fundtur. 
 
A mesma opinião é compartilhada pela secretária de Desenvolvimento do Turismo do Estado de Mato Grosso, Aparecida Maria Borges Bezerra (Teté Bezerra). Para ela os recursos vão ser úteis na melhoria da infraestrutura a nas instalações para receber os jogos de futebol da Copa do Mundo, previstos para acontecerem no Mato Grosso. “Com duas sedes da Copa a região Centro-Oeste precisa investir forte na mobilidade urbana e no incremento do setor turístico nos municípios para receber os visitantes”.
 
A secretária lembrou que um dos fatores que contribuem para o baixo índice de utilização do FCO é a falta de conhecimento dos empresários. “Faltam mais eventos como este, promovido pelo governo do Estado de Mato Grosso do Sul, convocando a iniciativa privada e explicar como funcionam as ações de financiamento. A diferença dos custos de operação do Fundo, que até então eram bem elevados, faz com que o acesso se torne mais atrativo”, enfatiza Teté Bezerra. 
 
A vinda de turistas internacionais ao Brasil, principalmente na região Centro-Oeste foi destaca pelo presidente da Agência Estadual de Turismo de Goiás, Aparecido Sparapani. Segundo ele os quatro Estados devem pensar nas formas de melhorar o turismo, trazendo visitantes de outros países. “A Sudeco fortalece este trabalho junto aos empresários que podem investir na melhoria de seus empreendimentos. Com o desenvolvimento deste segmento poderemos diversificar nossos atrativos turísticos”, falou Aparecido. 
 
O deputado Junior Mochi, membro titular da comissão de Turismo, Indústria e Comércio da Assembleia Legislativa destacou o crescimento do turismo nos últimos anos e disse que a parceira com os governantes é fundamental para que o Trade Turístico na região seja expandido. “É preciso implantar e planejar ações voltadas ao turismo. Esta atividade pode trazer muitas transformações aos nossos municípios, gerando emprego e inclusão social”, completou o deputado. 
 
FDCO
 
O Fundo de Desenvolvimento do Centro-Oeste (FDCO), é um fundo de natureza contábil, que tem a finalidade de assegurar recursos para a implantação de projetos de desenvolvimento e a realização de investimentos em infra-estrutura, ações e serviços públicos considerados prioritários no Plano Regional de Desenvolvimento do Centro-Oeste. É voltado, principalmente, para grandes investimentos de pessoas jurídicas em infraestrutura e estruturadores, no Centro-Oeste, sendo regulamentado pela Lei Complementar nº 129/2009.
 
Através do FDCO é repassado ao Fundo Constitucional de Financiamento do Centro-Oeste (FCO), administrado pelo Ministério da Integração Nacional e pelo Conselho Deliberativo da Sudeco, em conjunto com o Banco do Brasil. 
 
Participaram também do encontro o secretário de Estado de turismo do Distrito Federal, Luiz Otávio Neves, o senador Waldemir Moka, os prefeitos Nelson Cintra, de Porto Murtinho e Jun Iti Ada, de Bodoquena; além de secretários municipais, empresários do setor turístico e representantes do Banco do Brasil. 
 
 
BY TURISMOMT
 
 
 
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: