Se jogue no turismo de experiência a cavalo

 

No roteiro de Aparados da Serra, da Campofora, a visitação aos cânions do Rio Grande do Sul é ainda mais emocionantes quando se esta a cavalo

Cavalgadas proporcionam turismo diferenciado e inesquecível

Um dos fatores que fazem com que o turismo tenha sucesso é o quanto ele passa de experiência a quem se dispõe a desbravá-lo.  Por conta disso, um dos segmentos que mais tem crescido é o do turismo rural, mas não pense que ele fica restrito a ordenhar vaquinhas ou acompanhar a rotina dos animais da fazenda. Na verdade, o turismo rural pode ter muito mais adrenalina do que se imagina. Como? Conhecendo algum lugar por meio de uma cavalgada, por exemplo.

O gaúcho Paulo Hafner percebeu, há cerca de 20 anos, que não havia – ao menos no Brasil -nenhuma empresa especializada em cavalgadas ou em roteiros específicos a cavalo. Assim, teve a ideia de criar a “Campofora”, uma empresa dedicada a proporcionar esse tipo de experiência aos turistas que buscam uma viagem que vá além do conhecimento, que permita, de fato, um autoconhecimento do viajante. Sim, porque montar um cavalo é uma atitude que requer coração aberto para confiar nele e deixa-lo confiar em você a tal ponto que, em certas paisagens do roteiro, essa confiança mútua é fundamental para seguir adiante.

Para escolher a cavalgada mais adequada é preciso primeiro avaliar o próprio perfil e definir as pretensões do passeio. A Campofora, por exemplo, proporciona uma experiência intimista, já que Hafner consegue, depois de conversar com o turista no jantar de recepção, escolher o cavalo que possivelmente o entenderá melhor, o que contribui bastante para o sucesso das viagens. Há pacotes para grupos de pessoas, mas, mesmo se não houver grupo grande, é possível programar roteiros para um único viajante, mesmo sendo ele um iniciante na prática.

Já a “Cavalgadas Brasil” atua forte nas cavalgadas internacionais e aposta nos cavaleiros já experientes. Algumas cavalgadas proporcionadas pela empresa, por exemplo, demandam que o turista já tenha alguma experiência com montaria. A “Brasil Rural”, por sua vez , agrega públicos com níveis de montaria variados, mas não foca apenas nas cavalgadas e aposta nos roteiros às fazendas do interior do país.

A vantagem das cavalgadas é que ela traz ao turista uma sensação do ser humano em sua essência pura, afinal, montar é uma das práticas mais antigas, além de ter sido um dos primeiros meios de transportes encontrados pelos nossos ancestrais. Quando se monta, é impossível manter a mesma visão do mundo do que se estivesse a pé, de carro ou em qualquer outro meio de locomoção.

O Portal da Band escolheu alguns roteiros para quem quer provar essa experiência incomparável e, pode acreditar: a primeira – e a segunda, e a terceira… – cavalgada ninguém esquece!

Roteiros

Nome: Pampa, vinho e cordeiro: a cavalo, Uruguai adentro
Local: Fronteira entre Brasil e Uruguai, no sudoeste do Rio Grande do Sul
Quem leva: Campofora
Inclui: Hospedagem em apartamento duplo, pensão completa, cavalos (já encilhados), transfer de e para o aeroporto de Porto Alegre, guias, capa de chuva, alforje, água mineral à vontade.
Quanto tempo dura: 6 dias, sendo  4 a cavalo (5 noites)
Vantagem: Nesse roteiro, os guias e a alimentação são tipicamente uruguaios e é interessante observar a interação entre as duas culturas na região.
Raça dos cavalos: crioula
Quanto custa: R$ 3.150 por pessoa.
Informações: (54) 3244-2993 e (54) 9971-4000
www.campofora.com.br

Nome: Campos e borda dos canyons dos Aparados
Local: Rio Grande do Sul, a partir da cidade de São José dos Ausentes
Quem leva: Campofora
Inclui: hospedagem em apartamento duplo, pensão completa, cavalos (já encilhados), transfer de e para o aeroporto de Porto Alegre, guias, capa de chuva, alforje, água mineral à vontade.
Quanto tempo dura: o pacote pode ter de três a sete dias a cavalo.
Vantagem: o legal desse passeio é conhecer uma parte do Rio Grande do Sul que boa parte das pessoas desconhece, inclusive, que exista.: os cânions. Há travessia de rios, visitas a cachoeiras e a vista na borda dos cânions é, sem dúvida, incomparável.
Raça dos cavalos: crioula
Quanto custa: para um pacote de 5 dias, sendo 4 a cavalo (4 noites), o valor é de R$ R$ 2.900 por pessoa.
Informações: (54) 3244-2993 e (54) 9971-4000
www.campofora.com.br

Nome: Montana – Bonanza Creek
Local: Montana, Estados Unidos
Quem leva: Cavalgadas Brasil
Inclui: hospedagem, cavalgas e alimentação. O transfer custa US$ 250 (cerca de R$ 400) por veículo.
Quanto tempo dura: 5 dias (seis noites)
Vantagem: É para aqueles que se identificam com o estilo “cowboy americano”. Bonanza Creek é um rancho de gado que fica próximo às montanhas Crazy e Castle e onde é possível observar uma bela pasaigem de campos abertos.
Raça dos cavalos: quarto de milha, mustang e cruzados.
Quanto custa: a partir de US$ 1.690, base duplo (cerca de R$ 2.800)
Informações: (11) 7562-8884
www.cavalgadasbrasil.com.br

Nome: Paraíba Rural Terra e Povos
Local: Sertão nordestino, na divisa entre os estados de Pernambuco e Paraíba
Quem leva: Brasil Rural
Inclui: hospedagem em áreas rurais, pensão completa, passeios e atividades, city tour em Olinda, seguro viagem, transfer in/out aeroporto do Recife/roteiro/aeroporto do Recife
Quanto tempo dura: pacotes de 3, 5 ou 7 dias
Vantagem: o roteiro inclui visitação a algumas praias, às plantações de cana e engenhos nordestinos. Alimentação inclui, especialmente, comidas típicas da região.
Raça dos cavalos:
Quanto custa:
preço sob consulta
Informações: (11) 8279-8877
www.brasilrural.tur.br

http://www.band.com.br/

 By TurismoMT

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: