Turismo areja a mente e valoriza o Brasil

É muito bom viajar a passeio. Primeiro deve-se percorrer o próprio Estado e o Brasil. As belezas naturais, culturais, gastronômicas e de locais são tantas que não se conhece o País em apenas um período de férias. Mas, com o dólar barato, também os países da América do Sul e do Norte, da Europa e da Ásia estão no radar dos brasileiros que aproveitam a valorização do real frente à moeda dos EUA, com a qual o turismo mundial trabalha.

É bom que as classes emergentes, agora com emprego e renda melhor, aproveitem e comparem o nosso querido Brasil com o que se vê no exterior. A comparação mostrará quantas coisas boas temos, começando pela imensa tolerância étnica e religiosa, ao mesmo tempo em que aprenderemos, no estrangeiro, alguns bons comportamentos no trânsito, nos locais públicos e na conservação de pontos históricos.

De maneira geral, a maioria volta bendizendo o Brasil, o que é ótimo. No entanto, como tudo na vida tem um preço e turismo se paga em dólares dos Estados Unidos (EUA), a conta de viagens internacionais registrou em julho um déficit de US$ 1,706 bilhão, de acordo com o Banco Central (BC). Em julho do ano passado, essa conta teve saldo negativo de US$ 1,099 bilhão. No acumulado do ano, deixamos no exterior US$ 8,521 bilhões a mais do que os estrangeiros trouxeram para o País. Em igual período do ano passado, o déficit em viagens foi de US$ 5,216 bilhões.

As remessas de lucros e dividendos no mês passado totalizaram US$ 1,822 bilhão, montante praticamente estável em relação ao verificado em igual mês de 2010, que foi de US$ 1,802 bilhão. De janeiro a julho, as remessas foram de US$ 20,590 bilhões, ante US$ 16,769 bilhões em igual período de 2010.

A conta de juros registrou em julho saldo negativo US$ 1,597 bilhão, valor que ficou também praticamente estável ante o US$ 1,587 bilhão de igual mês de 2010. No acumulado do ano, a conta de juros é de US$ 5,167 bilhões, abaixo dos US$ 6,617 bilhões verificados em igual período de 2010. Para o chefe do Departamento Econômico do Banco Central, Tulio Maciel, mesmo após o fim das férias escolares, a conta de viagens internacionais segue em trajetória de aumento dos déficits.

Segundo números preliminares divulgados, as despesas pagas por brasileiros no exterior em agosto até o dia 22 somam US$ 2,283 bilhões, novo recorde histórico para qualquer mês desde o início da série. A parcial da receita obtida com turistas em viagem ao Brasil neste mês somou US$ 181 milhões até o dia 23 de agosto. Com isso, o déficit da conta de turismo internacional já acumula US$ 2,102 bilhões até 23 de agosto e ultrapassa o saldo negativo de US$ 1,706 bilhão em julho. Enquanto isso, o aluguel de equipamentos no exterior foi a US$ 880 milhões antes do final de agosto.

 A remessa de lucros e dividendos neste mês até agora atinge US$ 2,090 bilhões, e o pagamento de juros ao exterior soma US$ 821 milhões. Então, vamos controlar as contas externas no quesito importações/exportações, pois os brasileiros querem conhecer o mundo. Isso é bom e traz mais arejamento cultural e comparações inevitáveis onde, repetimos, o Brasil leva vantagem em alguns pontos e perde em outros. Nestes últimos, devemos melhorar.

http://jcrs.uol.com.br

By TurismoMT

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: