Rede hoteleira garante acomodação para o Mundial 2014

Empresáriosdo setor apontam para uma agenda anual para suprir demanda em Cuiabá

Associação dos hotéis garante que Cuiabá terá capacidade para atender turistas em 2014

Em Cuiabá, está grande parte da rede, com 70 hotéis, 3.261 apartamentos e 7.920 leitos. Para 2014, estão previstas 14 novas obras de construção ou ampliação de hotéis, o que significará a construção de mais 1.409 apartamentos e 3.644 leitos.

Em Várzea Grande, está prevista a construção ou ampliação de dois hotéis, totalizando 39 estabelecimentos, com 1.211 apartamentos e 2.994 leitos.

De acordo com levantamento do Ministério do Esporte, são esperados no Brasil 600 mil turistas internacionais, que terão um impacto econômico de R$ 3,9 bilhões. De turistas nacionais, o Ministério espera que 3 milhões participem do evento, o que significará a movimentação – incluindo hotéis, passeios e jogos – de R$ 5,5 bilhões.

Em Mato Grosso, ainda não há dados oficiais e específicos da expectativa de turistas esperados. Porém, para o presidente da ABIH, Luiz Verdun, não se pode pensar em investimentos da rede hoteleira apenas para o Mundial.

“Hoje, há pelo menos oito novos projetos tramitando na Prefeitura de  Cuiabá, visando à construção de novos hotéis. Além dos que já estão em fase final, o número seria suficiente para suprir a demanda”, afirmou.

Segundo Verdun, superlotações na rede hoteleira na grande Cuiabá são previstas quando há eventos ocorrendo concomitantemente; e, para tal, seria necessário que o Estado criasse um calendário anual.

É preciso adequar uma agenda anual para Cuiabá. Dessa forma, grandes eventos ou, até mesmo, concursos públicos, por exemplo, não se chocariam e não causariam, consequentemente, falta de leitos”, disse.

Exemplo da África

Outra solução prevista para suportar turistas seria a qualificação de moradores de Cuiabá e Várzea Grande para hospedar turistas durante a Copa do Mundo de 2014.

A estratégia foi utilizada em algumas cidades africanas que sediaram jogos do Mundial de 2010 e deve auxiliar a Capital de Mato Grosso a comportar a demanda.

O diretor de Assuntos Estratégicos da Agência Executora de Obras da Copa do Pantanal (Agecopa), Yuri Bastos, já afirmou, em outras ocasiões, que a medida seria excelente.

Quanto aos números de leitos em hotéis, o diretor observou que a prioridade é para pessoas da Fifa e da imprensa de outras localidades.

ISA SOUSA
DA REDAÇÃO

http://www.midianews.com.br/

By TurismoMT

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: