Dilma garante R$ 357 milhões para 18 obras de mobilidade em Cuiabá

 A presidente da República, Dilma Rousseff, assegurou nesta terça-feira (13.06) ao senador Blairo Maggi  (PR) que o conjunto de obras previsto pelo DNIT será realizado em Mato Grosso para a Copa do Mundo de 2014. Os recursos que totalizam R$ 357 milhões serão destinados para 18 intervenções de travessia urbana em Cuiabá e Várzea Grande. O senador republicano tratou a questão durante um almoço em Brasília com a presidente. “A presidente garantiu a Maggi que esses recursos serão disponibilizados pela União”, disse Eder Moraes, presidente da Agecopa.  

A priorização por Dilma Rousseff da execução de obras de viadutos, trincheiras e alargamentos de vias em Cuiabá e em Várzea Grande se contrapõe a informações veiculadas na mídia de que apenas R$ 10 milhões estariam disponíveis para as obras do órgão federal em Mato Grosso.

 Em fevereiro deste ano o ex-ministro do Planejamento, Alfredo Nascimento, já havia se reunido com o governador Silval Barbosa e o senador Blairo Maggi. Na ocasião o ministro autorizou o DNIT a remanejar os recursos necessários no orçamento para as obras de travessia urbana em Mato Grosso, que engloba as grandes intervenções nas avenidas Fernando Corrêa da Costa, Miguel Sutil e FEB.

O anuncio da liberação e forma foi feito um dia após o diretor-geral do Departamento Nacional de Infraestrutura Terrestre, Luiz Antônio Pagot, manifestar preocupação com o andamento das obras da Copa em Cuiabá.  Nesta terça-feira, Pagot se disse magoado com o que considera “um grande mal-entendido” em relação a uma entrevista concedida em nível nacional a TV Record. No texto, é atribuído a Pagot a declaração de que existe possibilidade de Cuiabá vir a perder a sede da Copa 2014 para Goiânia ou outra capital brasileira.

“Inverteram o sentido das minhas palavras. Apenas sublinhei estar preocupado com prazos, ou seja: os processos licitatórios (governos estadual/federal) devem ser concluídos até setembro/2011, pois caso contrário as obras não ficariam prontas em 2013. Não afirmei que Cuiabá corra riscos de perder a condição de subsede do Mundial” – disse.

Pagot enfatizou ser preciso primeiro restabelecer o pavimento asfáltico de Cuiabá e Várzea Grande, antes de se pensar em BRT (ônibus articulado) ou VLT (Veículo Leve Sobre Trilhos).Depois, num segundo momento, pode-se pensar em como proceder o investimento escolhido. Mesmo porque o trânsito das duas cidades já está caótico, estrangulado nas principais vias. Ao se instalar um sistema VLT, por exemplo, as citadas vias ficariam ainda mais apertadas, porque esse sistema requer espaço confortável” – explicou.

Redação 24 Horas News

http://www.24horasnews.com.br

By TurismoMT

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: