Voo de balão é forma inesquecível de ficar perto das nuvens

Voo tem quer ser feito de manhã ou aos finais de tarde – Foto: SXC

Quem procura um jeito diferente e emocionante de apreciar belos panoramas deve pensar na possibilidade de fazer um voo de balão. Adjetivos para o passeio, tanto da parte de profissionais, quanto de turistas, não faltam.

“É uma delícia, sensacional e o visual é incrível”, diz a especialista em marketing esportivo Michele Barcena, que foi acompanhada em sua subida aos céus pelo namorado. “Pensei que fosse ficar com medo por causa da altura, mas foi muito legal.”

Cada viagem é única

A opinião de Michele é compartilhada por Francisco Paulo, conhecido simplesmente como Chico, um dos pilotos de balão mais experientes do Brasil. “Cada voo é único, mesmo para quem já fez muito isso”, diz ele, que  ultrapassou cinco mil horas a bordo do cestinho. “O vento faz com que cada voo seja diferente”.

Chico, que é ex-competidor, hoje leva passageiros em voos de balão em Boituva, cidade do interior paulista conhecida por ser o maior centro de para-quedismo da América Latina. Segundo ele, a atividade é muito tranquila. “É prazerosa, nada radical, sem desconforto físico, além de ser romântica e bucólica”, diz.

O preço do passeio, por pessoa,  é de R$ 300, valor que inclui um café-da-manhã caprichado e uma garrafa de champagne quando a aeronanave pousa. “Foi uma tradição inventada pelos franceses, que queriam uma desculpa para beber pela manhã”, brinca o piloto ao falar sobre o costume de servir a bebida.

No ar frio é melhor

É fundamental acordar cedo para curtir esta forma especial de ficar perto das nuvens, já que o balão, inflado por ar quente, funciona seguindo o princípio físico de que o ar aquecido é mais leve do que o frio. Por isso, nada de voar ao meio-dia e sim às primeiras horas do dia. No inverno também é possível fazer voos ao cair da tarde.

Paisagens diferentes

Para Chico, um lugar inesquecível para um passeio do gênero é o Pantanal, que, por ser localizado em uma região de baixa altidude tem o ar mais denso e favorece o voo sobre suas belíssimas paragens.

Torres, no Rio Grande do Sul é outro ponto tradicional do balonismo brasileiro e abriga um festival anual da modalidade. Como está ao nível do mar, as condições para o esporte também são excelentes, sem falar nos famosos paredões de pedra que tornam a localidade litôranea uma das mais belas do país.

Rodolfo Bartolini

http://www.band.com.br/

By TurismoMT

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: