Secretária do Turismo visita Caverna do Jabuti

Meneguini/Secom-MT

Mato Grosso possui atrativos turísticos surpreendentes como é o caso da caverna do Jabuti, localizada no município de Curvelândia (311 Km a Oeste de Cuiabá ). Considerada a maior caverna do Estado e uma das maiores do país, o local foi visitado pela secretária de Estado de Desenvolvimento do Turismo, Teté Bezerra e por representantes da Prefeitura.

A Caverna do Jabuti possui uma área de 250 hectares e está protegido pelo Decreto municipal nº 25 de 19/07/2007. O local ainda não está aberto para visitação porque é necessário aguardar a conclusão do plano de manejo, tanto na caverna (espeleológico), quanto na unidade de conservação.

De acordo com a secretária Teté Bezerra o estudo ambiental vai orientar o uso adequado do local, como a verificação da capacidade de carga que a caverna pode receber de turistas por dia,o intervalo de tempo entre as visitas, quais as áreas que poderão ser visitados, os impactos que serão causados com a visitação turística, entre outras questões que são necessárias para se promover o turismo de forma sustentável. “A caverna é sem dúvida o cartão postal de Curverlândia e a oportunidade de transformar o turismo é uma das principais atividades econômicas do município. Precisamos fazer isso de forma consciente e sem agredir o meio ambiente”, frisou a secretária.

NO INTERIOR DO JABUTI

Chegando na trilha que dá acesso a essa grandiosa beleza, o cinza do asfalto dá lugar ao verde da vegetação e, ao poucos nos aproximamos da grande formação rochosa constituída de calcário, arenito e outros minerais que ao longo de milhares de anos deram espaço a uma imensidão que, apenas quem vê é capaz de definir tamanha beleza. Adentrando aos salões, são reveladas as perfeições da ação da natureza, que parecem ter sido esculpidas a mão, resultado da água que atravessa a rocha e dissolve aos poucos o calcário.

Ao chegar no interior da caverna a gota se cristaliza formando as estalactites no teto e as estalagmites no chão, originando verdadeiras obras de arte. As formações geológicas seduzem o olhar por causa da diversidade e complexidade das colunas e cortinas de calcário. A expectativa é grande pela abertura da Caverna para visitação, já que o local é um deleite para os amantes do turismo de cavernas, ou espeleoturismo, que consiste em explorar e conhecer o interior dessas fantásticas formações. Mas é uma ótima opção também para leigos no assunto.

O fundamental e necessário é respeitar e conhecer os segredos das cavernas e os próprios limites, e claro, aproveitar os momentos de emoção, viver os instantes onde o tempo parece estar congelado, contemplando a ação da “Mãe Natureza”. Depois que os técnicos do Instituto Brasileiro de Meio Ambiente (Ibama) mapearam a Caverna do Jabuti, os salões e suas ‘esculturas’ naturais receberam nomes que os identificam, como por exemplo a estalagmite gigante que está no ‘salão do Pão de Açúcar’.

Outros salões existentes na caverna são: Nossa Casa, Cortinado, Claraboia (salão das colunas), Buracão, Vaca Seca, Templo da Expansão do Universo, Repolho, Altar do Sacrifício, da Cocada. Algumas formações geraram esculturas curiosas que também receberam nomes como o Porco e o Bacon. Onde a luz da lanterna ilumina se descobre as belezas e as singularidades de cada espaço. São piscinas de traventino, estalactites, estalagmites, colunas, cortinas, geodos flores de aragonita, estalagmites gigantes que constituem as formações de cada salão. Um espetáculo! Quem vê, não esquece!

http://www.sedtur.mt.gov.br/

By TurismoMT

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: